Após fechar acima de R$ 3,60, dólar fica instável com incertezas na China

Após fechar acima de R$ 3,60 na véspera, o dólar abriu em alta mas logo passou a cair e opera com instabilidade nesta quarta-feira (26), em meio a uma nova queda nas ações chinesas e ao pessimismo nos mercados da Europa. Também pesa o cenário político conturbado no Brasil.

Às 10h33, a moeda norte-americana era cotada a R$ 3,6298 para venda, em alta de 0,59%.

A moeda continua girando em torno das máximas em 12 anos.

 

China cai e Europa reage mal:

A Bolsa de Xangai, na China, voltou a fechar em queda nesta quarta-feira (26), com perda de 1,27%, mesmo após a China cortar a taxa de juros após fortes perdas e queda de mercados em todo o mundo. Na terça (25), as perdas foram de 7,63%, e na segunda (24), a queda foi mais brusca: 8,5%.

Mas o mercado japonês se recuperou. O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio fechou em alta de 3,26%.

O órgão regulador dos mercados de capitais e a polícia da China estão mirando suspeitas de violação de regras para negociação de ações e uso de informações falsas, passo mais recente em uma leva de medidas para limpar os mercados em meio a oscilações intensas nas bolsas.

As bolsas da Europa reagiram mal e abriram em queda, apesar da recuperação na véspera. Os principais índices do continente operavam em baixa, contaminados pela nova queda das ações chinesas.

 

Turbulência nos mercados:

A forte aversão ao risco nos mercados na segunda teve como pano de fundo as preocupações com a China, diante das indicações de que a desaceleração da economia chinesa é maior do que se esperava.

O movimento recente do banco central da China de desvalorizar o iuan também levou a um choque negativo no apetite de risco e elevou a preocupação de contaminação no crescimento global.

A China chegou a crescer 13% em 2007 e 10,4% em 2010, e manteve o ritmo em patamares elevados até o ano passado. Este ano, o crescimento esperado do PIB chinês em torno de 7% está abaixo do esperado.

 

Véspera:

Na última sessão, a moeda norte-americana terminou o dia cotada a R$ 3,6084, para venda, em alta de 1,57%. Foi o maior patamar de fechamento desde 27 de fevereiro de 2003. Na semana e no mês, houve acumulada de 3,22% e 5,36%, respectivamente. No ano, a moeda subiu 35,72%.

Na mínima do dia, a divisa recuou 1,10%, a R$ 5,5135, reagindo ao anúncio de medidas de apoio à economia da China. Mas o dólar anulou a queda, descolando-se de outros mercados emergentes, em meio ao cenário político conturbado no Brasil que vem deprimindo o ânimo de investidores no mercado local.

 

Fonte: g1.globo.com

NOTÍCIAS



CORRESPONDENTES DE CÂMBIO
MATRIZ
>> PORTO ALEGRE
Av. Plínio Brasil Milano, 757 | sb loja 201
Higienópolis
(51)3574.3422 |
>> CAXIAS DO SUL
Av. Júlio de Castilhos, 2700 - Térreo | lj 05
São Pelegrino
(54)3021.3422 |
>> NOVO HAMBURGO
Rua Bento Gonçalves, 2800
Centro
(51)3303.3422 |
NEWSLETTER



OUVIDORIA
0800 770-5422
ouvidoria@executivecambio.com.br
ATENDIMENTO
Segunda-feira à Sexta-feira
Das 9h às 17h
EXECUTIVE CÂMBIO
Caxias do Sul | Novo Hamburgo | Porto Alegre

Área Restrita:
Login: Senha:


© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Executive Câmbio