Dólar sobe após fala de Tombini sobre swaps gerar ruído

O dólar tinha mais um dia de volatilidade e voltou a subir ante o real nesta terça-feira, à medida que investidores ponderavam as declarações do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, sobre a intervenção do BC no câmbio.

Às 12h27, a moeda norte-americana subia 0,82 por cento, a 3,1711 reais na venda, depois de recuar mais cedo 1,68 por cento, a 3,0924 reais na mínima da sessão. Nas últimas duas sessões, o dólar acumulou queda de 4,59 por cento.

A participação de Tombini em audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado ocupava o centro das atenções.

O presidente do BC afirmou que o programa de intervenções no câmbio é importante em um momento de normalização da política monetária norte-americana, mas ao mesmo tempo repetiu que o atual estoque de swaps cambiais já dá conta da demanda por proteção cambial.

A maior parte dos agentes financeiros consultados pela Reuters acreditava que a interpretação mais plausível é que o BC pretende acabar com as intervenções diárias no câmbio, mas rolar integralmente os contratos que vencerão nos próximos meses. Mas essa avaliação não vinha sem uma boa dose de dúvidas.

O operador Jefferson Luiz Rugik, da corretora Correparti, viu nas declarações uma \"dualidade\".

Segundo ele, isso provocou cautela e levou investidores a comprar dólares.

Combinados com o dado de recuperação dos preços ao consumidor norte-americano em fevereiro, que colocou de volta na mesa a possibilidade de uma alta de juros nos EUA em junho, esses ruídos levaram o dólar a anular a queda vista mais cedo e passar a operar em alta ante o real.

O mercado também digeria a decisão de segunda-feira da agência de classificação de risco S&P, divulgada após o fechamento do câmbio a vista, de confirmar a nota soberana do Brasil em \"BBB-\", com perspectiva \"estável, citando as mudanças na condução da política econômica no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

O mercado futuro de câmbio, que continuava em atividade, ainda reagiu à notícia da S&P, com o primeiro contrato de dólar ampliando as perdas e fechando com queda de 3,05 por cento, na mínima.

\"É um voto de confiança no governo em um momento em que o mercado estava com medo de o Brasil perder o grau de investimento\", disse o superintendente de câmbio da corretora Tov, Reginaldo Siaca.

Nesta manhã, o BC deu continuidade às intervenções diárias no câmbio, vendendo a oferta total de até 2 mil swaps cambiais.

Todos os contratos vendidos vencem em 1º de dezembro de 2015.

Também foram ofertados contratos para 1º de março de 2016, mas nenhum foi colocado.

A autoridade monetária também vendeu a oferta integral no leilão de rolagem dos swaps que vencem em 1º de abril.

Até agora, rolou cerca de 61 por cento do lote total, que corresponde a 9,964 bilhões de dólares.



Fonte: exame.abril.com.br

NOTÍCIAS



CORRESPONDENTES DE CÂMBIO
MATRIZ
>> PORTO ALEGRE
Av. Plínio Brasil Milano, 757 | sb loja 201
Higienópolis
(51)3574.3422 |
>> CAXIAS DO SUL
Av. Júlio de Castilhos, 2700 - Térreo | lj 05
São Pelegrino
(54)3021.3422 |
>> NOVO HAMBURGO
Rua Bento Gonçalves, 2800
Centro
(51)3303.3422 |
NEWSLETTER



OUVIDORIA
0800 770-5422
ouvidoria@executivecambio.com.br
ATENDIMENTO
Segunda-feira à Sexta-feira
Das 9h às 17h
EXECUTIVE CÂMBIO
Caxias do Sul | Novo Hamburgo | Porto Alegre

Área Restrita:
Login: Senha:


© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Executive Câmbio