Relatório da OCDE faz bolsas europeias fecharem em baixa

Os mercados de ações da Europa fecharam majoritariamente em queda nesta terça-feira, 6, após a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) alertar para o possível risco de deflação na zona do euro. Para combater essa ameaça, a organização disse que o Banco Central Europeu deve reduzir a taxa básica de juros imediatamente para zero, de 0,25% atualmente. Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou com perda de 0,25%, aos 336,04 pontos, após oscilar entre pequenos ganhos e perdas durante a sessão.

No relatório anual Economic Outlook, a OCDE disse que a principal taxa de refinanciamento do BCE \"deve ser reduzida a zero\", ante a taxa atual de 0,25%, enquanto os formuladores de política devem \"possivelmente\" cortar a taxa de depósito \"para um nível ligeiramente negativo\". A organização disse que as taxas de juros não devem ser elevadas a partir desses níveis até o final de 2015, no mínimo.

\"Em particular, sugerimos que o Banco Central Europeu tome novas medidas de política para levar a inflação de maneira mais decisiva para o alvo e prepare-se para o estímulo não convencional adicional se a inflação não mostrar nenhum sinal claro de retorno\" para a meta, disse Rintaro Tamaki, economista-chefe da OCDE. Ele ressaltou que um novo financiamento de longo prazo para os bancos e compras de títulos do governo e de empresas - conhecido como relaxamento quantitativo - podem ser necessários.

O BCE anuncia decisão de política monetária nesta quinta-feira, 8, ainda que a maioria dos economistas prevejam que a política seja mantida inalterada após uma aceleração da inflação para 0,7% em abril, de 0,5% em março. Outro indicador que alimentou essa expectativa foi o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços da zona do euro, que avançou para 53,1 em abril, de 52,2 em março, atingindo o maior nível desde maio de 2011 e garantindo o nono mês consecutivo de expansão, segundo a Markit. Além disso, as vendas no varejo do bloco subiram 0,3% em março ante fevereiro, superando a previsão de queda de 0,2%.

Embora positivos, os últimos números europeus reduzem as chances de o Banco Central Europeu (BCE) adotar medidas adicionais de estímulos na reunião de política monetária, de acordo com analistas do Citi e do Morgan Stanley, o que tende a manter os mercados acionários pressionados.

A OCDE espera expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,2% e 1,7% em 2014 e 2015, respectivamente. Anteriormente, a OCDE havia previsto um crescimento de 1,0% para o bloco da moeda em 2014.

Outro fator que ainda gerou cautela nas bolsas foi a crise na Ucrânia, onde continuam os embates entre forças de Kiev e ativistas pró-Rússia. O aeroporto de Donetsk, no leste do país, chegou a suspender as operações temporariamente hoje, após violentos combates ao redor de um reduto separatista terem causado a morte de cerca de 30 militantes pró-Moscou e de quatro soldados ucranianos ontem.

Em relação à temporada de balanços, o banco britânico Barclays surpreendeu negativamente no primeiro trimestre, mas o suíço UBS divulgou resultado melhor que o esperado para o mesmo período. Os papéis do Barclays despencaram 5,22% no mercado inglês, enquanto os do UBS subiram 0,22% na Bolsa de Zurique. Ainda no noticiário corporativo, a alemã Bayer anunciou hoje a compra da divisão de produtos de consumo da norte-americana Merck, por US$ 14,2 bilhões. Em Frankfurt, as ações da Bayer tiveram queda de 0,81%.

Em Paris, o índice CAC-40 encerrou em queda de 0,78%, aos 4428,07 pontos, devido a um euro mais forte, o que prejudicou exportadores, segundo analistas. O índice FTSE Mib, de Milão, cedeu 0,55%, aos 21521,65 pontos, com baixa de 1,2% nos papéis da Fiat depois que a Fiat Chrysler Automobiles apresentou um plano de cinco anos para melhorar as vendas.

O índice FTSE 100, de Londres, cedeu 0,35% e encerrou aos 6798,56 pontos, enquanto o índice DAX, de Frankfurt, teve baixa de 0,65%, aos 9467,53 pontos. Por outro lado, o índice PSI 20, de Lisboa, ganhou 0,46%, aos 7552,34 pontos, e o índice IBEX 35, de Madri, avançou 0,04%, para 10481,40 pontos.

 

Fonte: br.financas.yahoo.com

NOTÍCIAS



CORRESPONDENTES DE CÂMBIO
MATRIZ
>> PORTO ALEGRE
Av. Plínio Brasil Milano, 757 | sb loja 201
Higienópolis
(51)3574.3422 |
>> CAXIAS DO SUL
Av. Júlio de Castilhos, 2700 - Térreo | lj 05
São Pelegrino
(54)3021.3422 |
>> NOVO HAMBURGO
Rua Bento Gonçalves, 2800
Centro
(51)3303.3422 |
NEWSLETTER



OUVIDORIA
0800 770-5422
ouvidoria@executivecambio.com.br
ATENDIMENTO
Segunda-feira à Sexta-feira
Das 9h às 17h
EXECUTIVE CÂMBIO
Caxias do Sul | Novo Hamburgo | Porto Alegre

Área Restrita:
Login: Senha:


© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Executive Câmbio